Benefícios da Cafeína

Beber regularmente café faz bem à disposição e preserva a qualidade de vida a longo termo já para não falar que a cafeína ajuda a combate o stresse.
Talvez seja menos comum associar o consumo de café ao controlo do humor, mas várias’ observações paralelas sugerem que a nossa “bica” seja um eficaz controlador do humor.

Assim, é nos países com menos sol e onde existe maior incidência de problemas depressivos que o consumo de café é mais elevado; também se constata que profissionais sujeitos a ciclos de maior stresse aumentam o consumo de café, bem como indivíduos reformados, que têm menor incidência de problemas depressivos ao aumentar a dose diária de café.

Um dos melhores indicadores de stresse é o aumento de cortisol no sangue, que se mostrou ser melhor controlado em indivíduos bebedores regulares de café.

café e beneficios

A demonstração de uma relação causal entre o consumo de café e o controlo do humor decorreu de estudos feitos na Universidade de Coimbra, que mostraram que o principal componente do café, a cafeína, aumenta a tolerância ao stress. Estes estudos permitiram também identificar onde actua a cafeína, o que abre novas perspectivas de desenvolver novos antidepressivos eficazes.

O prazer de um café
Quer isto dizer que devemos começar a beber café desenfreadamente?

Obviamente que não! Cada um de nós tem um património genético diferente, o que faz com que cada pessoa tenha a sua dose óptima de café.

De notar que esta capacidade da cafeína para controlar oscilações anormais do humor só acontece se o consumo for diário e sempre em doses iguais; ao contrário, a ingestão pontual ou a modificação brusca da dose de café consumida tem um efeito oposto, aumentando o estado de ansiedade (“nervosismo”), por isso ter uma máquina de café em casa é uma boa opção.

Por isso, a única conclusão prudente nesta altura é afirmar que, tal como já se tinha concluído em relação à capacidade da cafeína controlar sintomas característicos da doença de Parkinson ou da doença de Alzheimer, também sintomas depressivos parecem ser eficazmente controlados pelo consumo continuado de doses moderadas de cafeina.

Se acrescentarmos a estes efeitos a capacidade da cafeína para controlar problemas cardiovasculares, da diabetes e alguns tipos de cancro, podemos com confiança recomendar a quem beba regularmente café que o continue a fazer com o mesmo prazer, acrescido da consciência que não só está a contribuir para não se tornar mal-disposto como também está a preservar a sua qualidade de vida a longo termo.

Com efeito, 40% dos europeus sofrem de transtornos depressivos, sendo os antidepressivos o grupo de fármacos mais consumidos na Europa, embora tenham uma reduzida eficácia no controlo da doença. Como tal, todos procuramos estratégias mais ou menos eficazes de controlarmos o nosso humor.

Deixar Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *